Make your own free website on Tripod.com

Ancestrais Momm
Carl Friedrich Momm
Principal
Gerhard Momm
Carl Friedrich Momm
Ludwig Wilhelm Momm
Friedrich Momm
Fernando Momm
Laurentius Franzener
Nikolaus Franzener
Petri Franzener
Johann Peter Conradi
Johann Andreas Siebel
Julius Siebel
Heinrich Eli
Wilhelm Eli
Franz Jakob Eli
Jacobus Eli
Joannes Carolus Utfeld
Joannes Utfeld
Peter Meyer
Johann Meyer
Johann Meyer
Johann Hammes
Ehmann
Ludwig Luechtenberg
Johann Luechtenberg
Hermann Joachim Falcken
Jacob Bohres
Merten Steins
Joannis Schmitt
Johann Nickl Thomas
Joannis Flick
Jahannes Fritzen
Hennericus Fritzen
Claudius Theisen
Peter Fritzen
Johann Hermes
Mathias Theisen
Johann Nikolaus Rambo

Carl Friederich Momm

11.11.1811 - Muelheim an der Ruhr

Joanna Luechtenberg

 08.02.1805 - Orsoy

 

Carl Friederich Momm foi batizado em 04.12.1811, evangélico em Muelheim An Der Ruhr, na Prússia. Era filho de Gerhard Momm e Catharina Susanna Gerhardina Siebel, casados em 04.12.1799 em Muelheim An Der Ruhr.

O registro do batismo está no "Taufbuch der reformierten Altstadtkirchengemeinde 1807-1818 KB 8/1811/316 (Seite 81)" tendo nascido as 9 horas do dia 11.11.1811. Registro feito por pastor Engels.

O registro civil consta na folha 412 do arquivo de Muelheim an der Ruhr tendo sido testemunhado por Justus Baedecker e Ludwig Wilhelm Arheinen e foi assinado por Herman Wörster.

 

No registro dos filhos não consta o prenome Carl.

Um ano mais tarde em 28.01.1813 vem a falecer Gerhard Momm e, no ano seguinte, em 30.09.1814, sua esposa Gerhardine Susanne Catharina Siebel. Assim Carl Friedrich fica órfão de pai e mãe com menos de três anos de idade.

Em 20 de junho de 1834 encontramos em Orsoy o registro do casamento de Friedrich Momm e Jeanne Luihtenberg, nascida em 08.02.1805 em Orsoy, filha de Ludwig Luechtenberg e Elisabeth Falk. Aparece nesse registro Helena Catharina Momm como mãe de Friedrich (provavelmente quem criou o menino órgão).

 

Joanna Luechtenberg era filha de Ludwig Luechtenberg nascido em 23.05.1769 em Vierbaum, Wesel, casado em 01.12.1803 em Baerl, Duisburg com Elisabeth Falcken e falecido em 25.02.1830. Ludwig Luechtenberg era filho de Johann Lugtenberg e Agnes Bohres.

Elisabeth Falcken nasceu em 12.03.1769 em Binsheim, Duisburg, filha de Hermann Joachim Falcken e Lisbeth Brackhagen, casados em 14.07.1754 em Brake Lippe, e faleceu em 10.01.1825.

Agnes Bohres foi batizada em 01.03.1732 em Friemercheim era filha de Jacob Bohres e Drutgen Hercken.

Em 20.10.1834, com Jeanne Luechtenberg, teve Ludwig Wilhelm Momm, registrado no civil em Orsoy, Prússia, batizado em 01.11.1834 na igreja evangélica de Theinberg-Orsoy, que veio para o Brasil onde casou-se com Anna Maria Franzener. Nos documentos no Brasil consta somente Wilhelm Momm e a esposa como Ana Luechtenberg.

Em 06.12.1836, com Anna Luechtenberg, teve Heinrich Friederich Momm, também registrado no civil em Orsoy.

Em 19.05.1848, com Joanna Luchtenberg, no Essen, teve Friedrich Momm que também veio para o Brasil com seu irmão Wilhelm onde casou-se com Henriette Rotbarth.

Carl Friedrich Momm, sua esposa Joanna e seus dois filhos Ludwig e Friedrich vieram de Antuérpia a bordo da barca suiça "Carolia" para o Brasil chegando ao Rio de Janeiro  em 02.08.1862, tendo sido recebidos na Hospedaria da Associação Central de Colonização. Em 04 de agosto de 1862 o Ministro da Agricultura do Governo Imperial encaminhou 167 pessoas incluindo a família Momm para o Presidente da Provincia de Santa Catarina, conforme ofício arquivado no Arquivo Públicxo de Santa Catarina. Em 06 de agosto de 1862, partiram do Rio de Janeiro para Santa Catarina a bordo do vapor "Tocantins".

Estabeleceram-e inicialmente na  na localidade de Rio Novo, na Colonia de Theresópolis, hoje Queçaba, em Águas Mornas.

Em 7 de janeiro de 1868, receberam de Theodoro Todeschini títulos provisórios de terras, na margem esquerda do Rio Novo. Frederico o 21, Guilherm o 22. Frederico aqui deve ser o pai (o filho ainda era menor de idade).

Logo após esta data os pais devem ter falecido, pois Frederico aparece entre os devedores do Governo Imperial por não ter quitado seu lote.

Participe nesta história

Nilo Momm